segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

EM 4 MESES 676 MOTORISTAS PERDERAM AS CNH's EM SERGIPE.

De agosto a novembro deste ano, 676 motoristas tiveram a carteira de habilitação suspensa por terem dirigido embriagados. A informação foi passada pelo chefe da procuradoria do Detran/SE, o advogado Fausto Leite. Segundo ele, os condutores que são atuados por infringirem a Lei Seca passam por um processo de reeducação no trânsito. “Todos os condutores que têm o seu direito de dirigir suspenso são obrigados a passar pela escola e ouvir palestras sobre responsabilidade no trânsito”, afirmou. Fausto Leite informou ainda que o órgão tem realizado diversas blitzes para flagrar a presença de condutores dirigindo alcoolizados. Atualmente, o Detran possui 65 bafômetros para realizar o trabalho de fiscalização.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal o número de motoristas autuados pela Lei Seca em 2009 aumentou. Dados da PRF indicam que, entre janeiro e outubro deste ano, 365 motoristas foram multados por dirigirem embriagados nas rodovias. No mesmo período do ano passado, 74 condutores foram autuados por dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas.

O número de condutores apreendidos também subiu. Em 2009, a PRF registrou a prisão de 203 condutores que apresentaram mais de 0,3 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões – 140 apreensões a mais do que o ano passado. A Lei Seca determina que os motoristas que apresentaram entre 0,1 e 0,29 miligramas de álcool por litro de ar tenham seu direito de dirigir suspenso por 12 meses e paguem uma multa. Quando o índice de alcoolismo é superior a 0,29, os motoristas passam a responder criminalmente pela ação e podem ser
detidos por até três anos.

As estatísticas da PRF mostram que o órgão apreendeu 28 carteiras de habilitação neste ano. No entanto, o número de acidentes envolvendo condutores alcoolizados também subiu: foram contabilizados 51 acidentes, contra 29 registrados em 2008. Augusto Sales, inspetor da seção de policiamento e fiscalização da PRF em Sergipe, acredita que os condutores ainda não respeitam totalmente a legislação. “Isso é uma questão cultural. Em Sergipe, as pessoas estão acostumadas a beber e dirigir”, afirmou o inspetor.

A Lei Federal 11.705/2008, conhecida popularmente como Lei Seca, tornou mais rígidas as punições para condutores que dirigem sob efeito de álcool e determina que todos os condutores envolvidos em acidentes façam o teste do bafômetro. Para o inspetor Sales, a fiscalização e o combate de práticas irresponsáveis são o melhor caminho para diminuir o número de acidentes.

“A Lei Seca é uma excelente ferramenta para garantir a segurança nas estradas. O trânsito mata mais do que uma guerra e isso precisa ser mudado”, disse o inspetor.

Fonte: Jornal da Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário