sexta-feira, 14 de maio de 2010

CAMPANHA QUER INCENTIVAR USO DE CADEIRINHAS DE SEGURANÇA PARA CRIANÇAS EM VEÍCULOS.

O uso de cadeirinhas de segurança para crianças de até 7 anos nos veículos começará a ser exigido dentro de um mês quando começam as fiscalizações. Para lembrar os motoristas da obrigatoriedade de se adequar a essa norma, o Ministério das Cidades e o Departamento Estadual de Trânsito do Rio (Detran) começaram hoje (14) uma campanha educativa.

O ministro Márcio Fortes esteve em uma escola infantil, em Botafogo, zona sul da cidade, conversando com os pais e alertando para o índice de mortes de crianças em acidentes de trânsito. A estimativa mais recente (2007) indica 2,1 mil mortes de crianças das cerca 35 mil vítimas naquele ano.

Fortes minimizou o aumento de gastos das famílias com as cadeirinhas, que custam cerca de R$ 300 cada, e disse que esse é um investimento na vida humana.”O motorista faz um esforço para pagar o combustível, para pagar a revisão do carro, para comprar um pneu, trocar uma pastilha e o óleo. O motorista precisa investir na vida do filho também”, destacou.

O administrador de empresa Márcio Bruno, que chegava de carro para deixar filhos e sobrinhos na escola, gostou da iniciativa do ministro. Embora não tivesse nenhuma cadeirinha no carro, Bruno disse que sabe da importância do dispositivo.

”No meu carro eu uso a cadeirinha, um apoiador para o meu filho de cinco anos, que dá para prender o cinto [de segurança] com mais firmeza”, disse.

Para sensibilizar os pais, o Ministério das Cidades vai investir R$ 9 milhões em uma campanha publicitária na TV, no rádio, na internet, em revistas e em placas nas ruas. Um hotsite também está disponível para tirar dúvidas dos motoristas.

O Detran do Rio quer ainda mobilizar as crianças e promete ações nas escolas. De acordo com o presidente do órgão, Fernando Avelino, os pequenos cobram dos pais a utilização do cinto de segurança e podem também ser importantes aliados no uso das cadeirinhas. “Os adultos começaram a usar o cinto por causa da cobrança dos filhos”, afirmou.

De acordo com resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), devem estar no bebê-conforto crianças de até 1 ano de idade, na cadeirinha, entre 1 ano e 4 anos e no assento de elevação, crianças de 4 a 7 anos. Até os 14 anos, as crianças devem ser transportadas no banco de trás dos carros, com o cinto de segurança afivelado.

O ministério não especifica as normas técnicas para as cadeirinhas e cobra apenas que tenham selo do Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

A multa para o descumprimento da medida, que será aplicada inclusive sobre táxis, a partir de 9 de junho, é de R$ 191,54 mais sete pontos na carteira.

Fonte: Agência Brasil (Isabela Vieira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário