domingo, 2 de maio de 2010

VENDAS RECORDE DE MOTO AUMENTA O NÚMERO DE MOTORISTAS SEM HABILITAÇÃO.

O crescimento das vendas de motocicletas e do poder de compra das classes com menor renda no Nordeste, agora com acesso fácil a linhas de crédito, criou um boom nos últimos anos no número de condutores sem habilitação em municípios do interior.

A Folha visitou localidades como Paripiranga (BA), na divisa com Sergipe, onde o Detran-BA registra um motorista habilitado para cada 112 veículos. Na vizinha Adustina (BA), a proporção chega a 1 para 39.

No Ceará, ao menos 15 municípios têm cinco vezes ou mais veículos que condutores que possuem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Para autoridades na gestão do trânsito no Nordeste, a situação é agravada por fatores como falta de fiscalização, custo para tirar uma habilitação (R$ 600, em média), pequena quantidade de municípios onde se emite CNH e contexto de programas de transferência de renda, linhas de crédito e aumento no poder de compra.

Todas as cidades do interior do país têm, ao menos, um cemitério, uma praça e uma igreja. Atualmente, no Nordeste, grande parte delas registrou também a inauguração de uma loja de motos populares.

No município de Cipó (BA), o agricultor Hamilton Antônio dos Santos, 45, vendeu no ano passado um burro e um jegue para ajudar a pagar o consórcio de uma motocicleta, em 72 prestações. Ele ainda não tirou habilitação para dirigi-la.

"Ou uma coisa ou outra. Como não consigo pagar os dois ao mesmo tempo, decidi comprar a moto primeiro", afirmou. Segundo os cálculos dele, que não podem deixar de lado a alimentação da mulher e de dois filhos, só deve sobrar dinheiro para tirar a habilitação em 2014.

Fonte: Agência Folha (Matheus Magenta)

Nenhum comentário:

Postar um comentário