sexta-feira, 30 de julho de 2010

AMORTECEDORES: SAIBA USAR E SUBSTITUIR NA HORA CERTA.

A importância dos amortecedores é indiscutível: são eles que controlam as oscilações sofridas pelas molas da suspensão, fazendo o carro se estabilizar após uma freada, uma irregularidade no asfalto ou uma lombada. Algumas dicas de uso e substituição:

Condições suaves
Quando houver opção, escolha os caminhos menos irregulares -- quando menos os amortecedores trabalharem, mais vão durar. Em terrenos difíceis transite mais devagar e supere lombadas em velocidade compatível. Passar rápido pelas irregularidades pode parecer mais confortável, mas a suspensão sofre mais.

Conjunto em equilíbrio
A suspensão deve estar em ordem para que um componente não prejudique os demais. Uma bucha danificada transmite mais impactos, enquanto molas arriadas (que cederam com o peso do veículo e da carga após algum tempo) facilitam
com que os amortecedores atinjam o fim de curso, quando podem ser comprometidos.

O mito dos 30 mil
Há até fabricante que recomenda substituí-los a cada 30 mil km, mas a quilometragem depende do uso que você faz. Em condições suaves, o amortecedor pode permanecer eficiente por 50 mil km ou mais. O teste correto é feito em oficina com aparelho apropriado, mas você pode balançar os extremos do carro e soltar: o adequado é que balancem mais uma vez e meia -- mais que isso, podem estar vencidos.

Troque aos pares
Se não for possível substituir todos os amortecedores, troque ao menos os pares -- dianteiros ou traseiros. Manter um novo e um desgastado no mesmo eixo pode comprometer a segurança em freadas.

É mesmo culpa dele?
É comum que o amortecedor leve a culpa de ruídos, instabilidade ou desgaste desigual de pneus. E, em muitos casos, o problema está em outros componentes da suspensão -- molas, buchas, etc. -- ou mesmo no alinhamento da direção. Antes da troca, examine a suspensão e confira se a solução não é obtida com um serviço ou substituição menos onerosos.

Recondicionado
Embora seja possível recuperar um amortecedor, é um processo caro e que só se justifica em casos especiais, como veículos antigos e importados raros. Muito do que se encontra por aí são amortecedores ruins que receberam novo óleo -- ou mesmo só uma repintura. Em regra, é melhor ficar com um original e novo.

Fonte: Best Cars Web Site

Nenhum comentário:

Postar um comentário