segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

SEGURO DE CARRO PODE FICAR ATÉ 15% MAIS BARATO.

O valor gasto anualmente no seguro do automóvel costuma ser uma alta despesa com o carro na composição do orçamento dos consumidores. Dependendo do risco e do perfil do assegurado pode chegar até a 10% do valor do automóvel. Mas com práticas simples, como pesquisa de preços entre diversos corretores e eliminação de serviços extras da apólice que o assegurado não utilizará, é possível obter descontos de até 15%, dizem especialistas.

“Estabelecer o preço do seguro do automóvel leva em consideração muitas variáveis. É importante pesquisar em várias seguradoras”, diz o presidente da Comissão Atuarial da Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNseg), Almir Martins Ribeiro.

Essa pesquisa entre várias seguradoras é o papel do corretor, que tem por obrigação apresentar diversas propostas de seguros e mostrar o custo-benefício de cada uma delas. Ao consumidor cabe pesquisar em mais de um corretor os seguros. Isso porque as comissões pagas aos corretores podem variar. “Existe muita variação de preço nos mesmos serviços”, diz o diretor de Automóvel da HDI Seguros, Fábio Leme.

Em relação aos serviços extras atualmente oferecidos pelas seguradoras, a lista é grande, passando por limpeza de calhas, serviço de chaveiro, reparo ou substituição de vidros, faróis e retrovisores, descontos em redes de estacionamento e uso do carro reserva por mais dias em caso de sinistro. Especialistas dizem que na hora de contratar o seguro é preciso entender o que tem na apólice.

Um exemplo é o uso do serviço de assistência 24 horas. Caso o consumidor não viaje muito não é preciso contratar assistência com uma amplitude de quilometragem muito grande – como uma apólice mais simples, que cubra a assistência até 200 km.

“Alguns serviços são oferecidos gratuitamente. Outros podem ter custo específico”, diz o superintendente executivo da Bradesco Auto, ao comentar sobre o seguro da empresa. “Com a pesquisa em diversas seguradoras e o entendimento dos serviços que efetivamente serão utilizados, a redução do preço pode chegar a até 10%, 15%”, calcula Leme.

Ribeiro lembra que alguns seguros são importantes na apólice, como o contra terceiros e o de responsabilidade civil. “Basicamente existem duas formas de reduzir o preço: diminuir a cobertura, que pode englobar, por exemplo, incêndio, ou aumentar o valor da franquia”, diz o diretor de automóveis do grupo Banco do Brasil Seguro e Mapfre, Japis Alexandre.

Fonte: Jornal da Tarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário